LOADING

Type to search

Oposição venezuelana acredita que conseguirá equilibrar o Legislativo

Share

Os líderes da oposição venezuelana declararam confiança em obter ao menos 1/3 das cadeiras no Congresso do país. A idéia é manter uma “Frente de Oposição” ao governo Chávez para impedir que este mantenha o comportamento de impor Leis e faça reformas que podem levar o país a um caminho sem retorno. Nas palavras do opositores, “rumo à ditadura”.

Ismael García, líder do partido “Podemos”, que faz parte da composição “Mesa de Unidade Democrática” (MUD), afirmou que o modelo que eles têm em mente é a “Concertación” chilena, a Frente de esquerda que governou o Chile desde o afastamento de Augusto Pinochet até o ano passado, 2009.

Sabem da dificuldade de manterem a união da Frente de oposição chavista, devido a pluralidade da coalizão, mas o objetivo é trabalhar até 2012, ano das eleições presidenciais, para conseguir um candidato que confronte o atual presidente, Hugo Chávez.

Alem dos líderes do MUD, aparece com expressividade o ex-chavista Henri Falcón, do partido dissidente “Pátria Para Todos” (PPT), que não está no MUD. Ele detém popularidade maior que Chávez em sua região, o Estado de Lara.

Acreditam os opositores que  o papel destes dois grupos será frear o Presidente enquanto arranjam o seu candidato presidencial. Alguns apostam que ele pode ser Flacón. Outros que, no mínimo, este poderá apoiar qualquer candidato que seja escolhido pelo MUD.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!