LOADING

Type to search

Prefeito de Caracas defende entrada da Venezuela no MERCOSUL, como forma de conter Hugo Chávez

Share

O prefeito de Caracas, Antônio Ledezma, opositor de Hugo Chávez na Venezuela, defende a entrada do seu país no MERCOSUL como um dos principais instrumentos para controlar o presidente do país, em sua escalada contínua para o que denominou “golpe de estado em câmera lenta”.

 

Para tanto, fez apelo ao Senado Argentino para que mantenha o respaldo de adesão plena de seu país no Mercado Comum do Sul (MERCOSUL). O apelo pode estar sendo dirigido também ao Brasil e ao Paraguai, cujos Congressos não deram ainda seus avais que garantam a entrada definitiva dos venezuelanos.

Os receios dos parlamentares de ambos os países é de que as ações de Hugo Chávez possam desestabilizar o Bloco, uma vez identificam como sendo prática comum do venezuelano a ingerência na política interna dos vizinhos, desrespeito às liberdades fundamentais, dentre elas a liberdade de expressão, por cerceamento da imprensa, e a tendência à concentração e centralização do poder, caminhando no sentido do autoritarismo.

A idéia de Ledezma é que a presença de seu país em organismos internacionais manterá o governante sob controle, pois colocará os países membros dos Órgãos no redil. A solicitação se apresenta como uma estratégia política, pois a oposição venezuelana, além de não ter força, não tem instrumentos para viabilizar suas reivindicações. 

Ontem, 25 de agosto, o Plenário do Senado Brasileiro reafirmou o compromisso com a proteção dos direitos humanos entre os países que integram o MERCOSUL, por meio do Projeto de Decreto Legislativo (PDS) 486/09, que, antes, passou pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE).  

É a reafirmação de um Protocolo, criado por iniciativa do Brasil, em dezembro de 2004, resultante da “I Reunião de Altas Autoridadesem Direitos Humanose Chancelarias do MERCOSUL e Estados Associados”. Ele prescreve que os membros signatários devem defender e promover os Direitos Humanos, pois a vigência das instituições democráticas e o respeito pelos Direitos Humanos e liberdades fundamentais são condições necessárias para a concretização do processo de integração.

A estratégia de Ledezma está de acordo com os acordos do MERCOSUL, aceitando-se que Chávez não terá força para se opor ao conteúdo do tratado, ou reinterpretar a letra da lei. Pelo acordo há cláusulas que se aplicam aos casos de desrespeito às regras estipuladas, sendo definidas, conjuntamente, às medidas a serem adotadas. Para tanto, deverá haver harmonia nos projetos e ações dos membros do MERCOSUL. Contar com isso, talvez seja o ponto fraco na estratégia do prefeito de Caracas.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.