LOADING

Type to search

Share

Passados 20 anos, Mianmar (Birmânia) terá sua primeira “Eleição Geral”. Elas ocorreram neste final de semana e chamou a atenção de todas as nações asiáticas. Trinta e sete partidos disputaram assentos na “Câmara Alta” e na “Câmara Baixa” do “Parlamento Nacional” e das “Assembléias Municipais”. Dentre os 37, o “Partido da União Solidária e Desenvolvimento”, comandado pelos líderes do “Governo Militar” e a “Liga Nacional para a Democracia” são os que tem maiores atenções dos eleitores e das nações vizinhas. O movimento das eleições fez com que os vizinhos reforçassem a segurança em suas fronteiras, prevenindo algum evento que pudesse afetar as respectivas seguranças nacionais.

O país teve suas últimas eleições em 1990 e a vitória foi do líder da oposição, Aung San Suu Kyi, mas a “Junta Militar”, que continua no poder, havia rejeitado o candidato eleito e manteve o regime. Hoje, serão anunciados os candidatos eleitos em todo o país. Acredita-se em um novo rumo, mais democrático e livre, após a sua realização.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta