LOADING

Type to search

Rio Grande do Sul pode ter vantagens com política educacional do MERCOSUL

Share

Está sendo anunciado nos jornais brasileiros a proposta de que os cursos universitários recebam um selo de qualidade, válido para todos os membros do MERCOSUL (Mercado Comum do Sul), dentro do Sistema de Acreditação Regional de Cursos de Caráter Universitário, no programa da Comissão Nacional  de Avaliação da Educação Superior (Conaes).

 

A proposta começará agora, em agosto (dia 22), com dois cursos: veterinária e enfermagem. Depois se estenderá aos cursos de engenharia e posteriormente para os cursos de medicina e odontologia, no segundo semestre de 2010.

Espera-se que as IES (Instituições de Ensino Superior) se cadastrem em Brasília para adquirir o selo. Para tanto devem preencher requisitos que mostrem estarem adequadas aos critérios exigidos, uma vez que a iniciativa não pretende burocratizar o processo, realizando reuniões para definir critérios regulatórios, mas identificar aquelas instituições, cujos cursos detém condições de já serem aceitos por todos os países do MERCOSUL, ou seja, já autorizar o  reconhecimento em toda a região, possibilitando a livre circulação do trabalho e ampliando o mercado.

Os problemas que surgirão com a concorrência são muitos, mas é um passo significativo para transpor as barreiras políticas e econômicas que agora afligem o processo de integração do grupo.

O Rio Grande do Sul pode correr na frente se suas IES não perderem tempo para se cadastrar. As vantagens comparativas são grandes: proximidade geográfica; nível de ensino reconhecido e detém em seu território algumas das principais universidades do Brasil.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.