LOADING

Type to search

“TPI” anuncia pedido de prisão de três cidadãos líbios

Share

Luis Moreno Ocampo, “Procurador-Geral” do “Tribunal Penal Internacional” (TPI), declarou ontem, dia 4 de maio, que o Tribunal está pedindo a prisão de três cidadãos líbios, acusados de  “crimes contra a humanidade”.

O Procurador não citou nomes, mas fontes diplomáticas, a imprensa e dirigentes do “Conselho Nacional Transitório” (CNT) dos rebeldes líbios informaram que possivelmente o nome de Muammar Kadhaffi está entre eles.

O vice-presidente do CNT, Abdel Hafid Ghoga, afirmou: “Todos sabemos quem são estes três indivíduos e de quem (o Procurador) está falando”. Refere-se a Kadhaffi, pois, como declara, “é o chefe das Forças Armadas e ele é quem está dando as ordens para atacar os civis”. Complementa ainda que “há outros indivíduos que poderiam ser incluídos nas categorias especificadas por Ocampo, como seus filhos e pessoas de seu círculo mais próximo”.

Analistas afirmam que a atitude aumenta a pressão sobre o regime líbio, mas acreditam  que a ação leva o impasse à extremidade lógica da violência, pois, não se está gerando uma rota de fuga ao atual mandatário da Líbia. No caso, uma última possibilidade de diálogo para Kadhaffi, que provavelmente usará de toda a violência possível para tornar a vitória dos rebeldes tão custosa que o resultado final crie situação negativa para o Ocidente, provocando alguma cisão fundamental entre os Coligados e as demais potências mundiais.

Observadores destacam que a Rússia, que está cética em relação as ações da “Organização do tratado do Atlântico Norte” (OTAN), poderá ser o primeiro foco da ação propagandística de Kadhaffi, mas o mesmo poderá ocorrer com a Itália, onde as críticas contra as investidas da Coligação também tem sido elevadas e estão sendo feitas exigências internas para impor limites temporais a ação militar na Líbia.

Enquanto isso, os “Conselho Nacional Transitório” segue no processo de organização do futuro governo, sabendo que as forças de Kadhaffi estão sendo reduzidas paulatinamente e certamente ele será derrotado.

Para tanto, está ampliando o número de membros, incluindo representantes de cidades que não estão no Executivo do CNT e de áreas ainda controladas pelo atual governo de Kadhaffi. Ontem, dia 4 de maio, foi anunciado que o “Comitê de Crise” será ampliado para 14 pastas, com nomeações para breve. É o esboço da criação de instituições políticas visando à formação de um Governo que possa ter legitimidade.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.