LOADING

Type to search

Um grupo de intelectuais haitianos escreveu ao Presidente Dominicano

Share

A República Dominicana e o Haiti são dois países que compartilham os mais de 75 mil quilômetros quadrados da ilha Quisqueya. Este é um caso singular no mundo: dois países com diferenças marcantes compartilham uma ilha.

Dentre estas diferenças, pode-se destacar a diferença de idiomas. A República Dominicana herda o idioma de seus colonizadores espanhóis, já o Haiti, os idiomas de seus colonizadores franceses e também o Creole dos ancestrais africanos, sendo este último, o idioma mais utilizado pela população haitiana. O idioma Creole é uma mescla idiomática dos africanos, espanhóis e franceses.

O ex-presidente [haitiano], Jean Bertrand Aristide, compara a República Dominicana e o Haiti, como as asas de um mesmo pássaro. Isso significa que esses países estão condenados a uma convivência produtiva para, em conjunto, buscar soluções pacíficas aos problemas comuns. Mas, [como ocorre entre] todos os povos que compartilham fronteiras, as relações nem sempre foram caracterizadas por um ambiente de paz e cordialidade.

Nos últimos dias, estamos assistindo a uma onda de assassinatos de cidadãos na República Dominicana e um ressurgimento do discurso de ódio por parte dos nacionalistas e setores da ultra-direita, considerados aliados de Leonel Fernández, atual presidente do país.

Neste sentido, vários intelectuais haitianos escreveram ao Presidente Dominicano para denunciar esta campanha de ódio orquestrada pelos nacionalistas dominicanos e deter esta onda de violência contra seus compatriotas.

Estes intelectuais apóiam a reativação dos mecanismos bilaterais para explorar as soluções aos problemas comuns e evitar a reincidência de atos reprováveis de ódio recíproco que tem marcado a história destes dois povos.

ORIGINAL

POLÍTICA INTERNACIONAL – Un grupo de intelectuales haitianos escribe al Presidente Dominicano

La Republica Dominicana y Haiti constituyen dos paises que comparten los mas de 75.000 miles de kilómetros cuadrados de la Isla Quisqueya. Caso singular en el mundo, dos países con diferencias marcadas comparten una Isla. Por ejemplo, la Republica Dominicana, hereda de la lengua de sus colonizadores españoles y Haití, las lenguas de sus colonizadores franceses y ancestros africanos que es el Creole, lengua hablada por la mayoría. La lengua Creole una mezcla idiomática de los africanos, españoles, franceses.

El ex Presidente Jean Bertrand Aristide compara estos países como las alas de un mismo pájaro. Es decir que estos países están condenados a una cohabitación productiva, pacifica para buscar juntos las soluciones a los problemas comunes. Sin embargo como todos pueblos que comparten fronteras, las relaciones no siempre han sido caracterizados por un ambiente de de paz y de cordialidad. Durante estos últimos días, se asiste a una ola de asesinatos de nacionales dominicanos en Republica Dominicana y a una recrudescencia de los discursos de odio de parte de sectores nacionalistas y ultraderechas de la Republica Dominicana, considerados como los aliados del actual Presidente de la Republica Dominicana.

En este sentido, diversos intelectuales haitianos de horizontes diferentes escriben al Presidente Dominicano para denunciar esta campana de odio orquestada por los nacionalismos dominicanos y detener esta ola de violencia en contra de sus compatriotas. Estos intelectuales abogan para la reactivación de los mecanismos binacionales para explorar pistas de soluciones a los problemas comunes y prevenir la repetición de actos reprehensibles y de odios recíprocos que  han marcado  la historia de estos dos pueblos.

Tags:
Jean Garry - Porto Príncipe (Haiti)

De nacionalidade haitiana, é formado em Marketing pela Universidad Interamericana de Santo Domingo, possui Pós-Graduação em Gestão de Projetos Sociais pela Universidad Autónoma de Santo Domingo e Mestrado em Economia pela Universidad Internacional de Andalucía (Espanha). É graduado no Curso de Gerenciamento Social do Instituto de Desenvolvimento Social (INDES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington, e do curso Gestão Estratégica do Desenvolvimento Social e Regional da Comissão Econômica para América Latina (CEPAL) em Santiago do Chile. Tem experiência como Gerente de Marketing em diversas empresas privadas e trabalhou como consultor em Desenvolvimento Comunitário do Ministério de Obras Públicas do Haiti e em diversos projetos de desenvolvimento.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.