LOADING

Type to search

Governo venezuelano aproxima-se de supermercado “Central Madeirense” para combater desabastecimento e ganhar pontos eleitorais

Share

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez convite à rede de supermercados “Central Madeirense” (empresa privada) para cooperar com o Governo venezuelano na distribuição ao povo de alimentos a preços baixos. Esta rede é a maior da Venezuela, com 48 unidade,  estando estabelecida há 62 anos.

Chávez foi elogioso ao grupo em discurso realizado para trabalhadores no “Teatro Teresa Carreño de Caracas, quando saudou uma funcionária da empresa presente num evento que tratava dos “trabalhadores e obreiros em revolução”.

Chávez declarou: “Eu sempre disse, há sectores privados com os quais queremos trabalhar. (…). Pdval e Mercal (redes de supermercados e de distribuição de alimentos estatais) continuam a crescer mas faz falta mais, podemos fazer convênios com eles. (…). À Central Madeirense tenho deixado alguns recados para chegar a um acordo para trabalhar com Mercal e Pdval na distribuição de alimentos”.

Analistas afirmam que a medida é uma manobra tática para anular um grupo empresarial forte em setor problemático do país que tem recebido criticas constantes da população, principalmente a de baixa renda, além dos observadores internacionais.

Especialistas têm apontado que a Venezuela vive “crise de abastecimento” gerada pela política econômica do governo, mas também graças às estatizações realizadas no setor que levaram a erros administrativos e somaram perdas de toneladas de alimentos, por questões logísticas, tomadas de decisão erradas e falhas na estratégia de distribuição.

Acreditam os observadores que o objetivo é evitar que a população de mais baixa renda, aquela que poderá garantir sua reeleição, seja afetada pela política governamental destinada ao setor no momento das eleições.

Neste sentido a parceria com o grupo empresarial privado garantirá taticamente o tempo necessário para o governo anular quaisquer críticas até o pleito eleitoral a ser realizado no final de 2012. A partir de então, não arriscam em dizer como Chávez lidará com a rede “Central Madeirense”.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!