LOADING

Type to search

Share

[:pt]

No último sábado, dia 10 de dezembro, o presidente colombiano Juan Manuel Santos foi à Oslo, capital da Noruega, receber o Prêmio Nobel da Paz de 2016, como já tinha sido anunciado. A agenda do Presidente na capital norueguesa foi intensa, revezando-se entre a política e a música.

Ele cumpriu um extenso roteiro político, com visita ao Parlamento, onde foi recebido pelo Presidente da Casa, Olemic Thommessen, além de participar de reuniões com o Ministro das Relações Exteriores norueguês, Borge Brende, e com a Primeira-Ministra da Noruega, Erna Solberg. Entretanto, como parte das comemorações, a Santos foi oferecido um show de música no Telenor Arena, nos arredores de Oslo, do cantor colombiano Juannes e do cantor britânico Sting, dentre outros artistas.

Contudo, o ponto alto da cerimônia de entrega do Prêmio foi o discurso do agraciado. Ele afirmou durante sua fala que “A guerra que causou tanto sofrimento e angústia a nossa população, por todo o nosso belo país, terminou”, momento em que foi ovacionado pelo público. O Presidente colombiano declarou, ainda, que o Acordo de Paz da Colômbia pode servir de modelo para outros países em guerra, como a Síria.

Materialmente, o Prêmio concedido consiste de uma medalha de ouro, um Diploma e um cheque de 8 milhões de coroas suecas, cerca de 800 mil euros, ou, ainda, 2,9 milhões de reais. O valor monetário, segundo o chefe do executivo da Colômbia, será doado às famílias das vítimas da guerra civil.

No seu discurso, ele agradeceu a toda à comunidade internacional que, junto com ele, trabalhou incessantemente nas negociações para que a paz fosse uma realidade, em particular a Noruega, Cuba, Chile, Venezuela, Estados Unidos e União Europeia, que foram protagonistas para que o consenso fosse alcançado.

Porém, apesar da comemoração e do alívio, o presidente Santos fez uma ressalva às autoridades: mesmo com a ratificação do Acordo de Paz, será necessário repensar a questão da guerra mundial contra as drogas, pois esta ainda não foi vencida. Conforme as palavras do Dirigente colombiano: “Temos autoridade moral para afirmar que, após décadas de luta contra o narcotráfico, o mundo não conseguiu controlar este flagelo que alimenta a violência e a corrupção em toda nossa comunidade global”.

———————————————————————————————–                    

Imagem Juan Manuel Santos en la inauguración de Colombiamoda el 26 de julio del 2016, en Medellín, Colombia” (Fonte):

https://es.wikipedia.org/wiki/Juan_Manuel_Santos#/media/File:Juan_Manuel_Santos_2.jpg

[:]

Jamile Calheiros - Colaboradora Voluntária

Bacharel em Relações Internacionais e Direito, com especializações em Direito Público Municipal e em Política e Estratégia. Aluna especial no Mestrado Acadêmico em Administração pela UFBa. Possui experiência na área jurídica adquirida em estágios em escritórios de advocacia, Petrobrás, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. Tem experiência internacional, em Dublin – Irlanda. Diretora Institucional da BBOSS. Voluntária [email protected] - Project Management Institute – Capítulo Bahia, Diretoria de Alianças e parcerias desde Agosto de 2015.

  • 1

Deixe uma resposta