LOADING

Type to search

Presidente do Uruguai será definido no segundo turno

Share

Ontem, dia 26 de outubro, também foram realizadas Eleições Presidenciais no Uruguai. Conforme apontavam as pesquisas de boca de urna, Tabaré Vázquez, da centro-esquerda Frente Ampla (FA) enfrentará Luis Lacalle Pou, do centro-direita Partido Nacional, conhecido como Partido Blanco.

Historicamente, o poder político no país se revezava desde a independência uruguaia entre Blancos e Colorados, ambos de centro-direita, tendo ocorrido um corte histórico com a eleição de Tabaré Vázquez, em 2005, quando a Frente de Esquerda assumiu e poder e tem se mantido ao longo desses 10 anos.

Observadores apontam que, diante dos dados das pesquisas que apresentam Tabaré com entre 44% e 46% dos votos; Lacalle com entre 31% e 34% e o terceiro colocado, o colorado Pedro Bordaberry, com 13% dos votos, existirá a possibilidade de retomada do poder da centro-direita com uma aliança entre  os dois tradicionais partidos, algo já assinalado pelo fato de Bordaberry ter anunciado apoio a Lacalle.

Alguns analistas apontam que começa a ocorrer um esgotamento do modelo de governança do Frente Ampla que vem sendo questionada no país em função de medidas adotadas tanto em economia como em termos de sociedade, como foi o caso do aborto e descriminalização da maconha. Por isso, os setores da oposição começam a recuperar espaço no país. A presença do Tabaré Vázquez, no entanto, pode ser um complicador neste sentido, pois ele teve grande aprovação popular quando deixava o Governo e discordou de medidas defendidas pelo atual presidente Mujica, dentre eles a forma como foi tratada a questão das drogas.

Ademais, apontam os observadores que a eleição brasileira pode ser determinante para a escolha dos uruguaios, uma vez que o vizinho do norte influencia em muitas das políticas no Uruguai. No caso, apontam que a vitória de Lula, influenciou que a população uruguaia tenha escolhido Tabaré em 2005 e acreditam que a atual vitória de Dilma também poderá inspirar, situação diversa do que aconteceria se Aécio Neves fosse o vitorioso no Brasil, algo que, acreditam, repercutiria diretamente numa possível vitória de Lacalle.

Independente das especulações, as alianças estão sendo formadas e somente em 30 de novembro, data do Segundo Turno, os uruguaios terão a resposta sobre quem governará o país, embora já se tenha presente que a Frente de esquerda não terá maioria no Congresso uruguaio, o que dificultará a governabilidade do Presidente, caso Tabaré Vázquez retorne, em que pese o respeito que ele detém na sociedade.    

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 Wikipedia

—————————————————————————

Fontes Consultadas:

Ver:

http://www.parana-online.com.br/editoria/mundo/news/838056/?noticia=ELEICOES+NO+URUGUAI+SERAO+DECIDIDAS+NO+SEGUNDO+TURNO

Ver:

http://www.otempo.com.br/capa/mundo/eleição-presidencial-no-brasil-vai-influenciar-pleito-uruguaio-1.937715

Ver:

http://www.otempo.com.br/capa/mundo/eleição-presidencial-no-uruguai-terá-segundo-turno-1.938205

Ver:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/10/vazquez-e-lacalle-devem-disputar-presidencia-do-uruguai-no-segundo-turno-4629348.html

Ver:                                              http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2014/10/26/interna_internacional,583744/uruguai-boca-de-urna-indica-segundo-turno-entre-vazquez-e-lacalle.shtml

Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.