LOADING

Type to search

[:pt]Presidentes da Bósnia realizam visita à Alemanha[:]

Share

[:pt]

Embora esteja difícil a conjuntura política na União Europeia (UE), devido a vitória do leave no referendo do Brexit, em 23 de junho de 2016, a chanceler alemã Angela Merkel ainda vê o alargamento da Bloco Europeu como uma força estabilizadora nos Bálcãs. Ao receber os membros da Presidência Tripartite da Bósnia e Herzegovina, Merkel afirmou que “ajudaria o máximo possível [para a entrada da Bósnia na União Europeia]”. Ela já demonstrou apoio às causas bósnias em outras oportunidades.

Bakir Izetbegovic, Mladen Ivanic e Dragan Covic chegaram à Berlim com o intuito de retribuir a visita da Chanceler alemã, feita em 2015, mas também visando buscar apoio para a candidatura da Bósnia à União Europeia, endereçada em fevereiro deste ano (2016).

Embora sejam intensas as negociações, os líderes bósnios não têm obtido expressivo sucesso com a tentativa de acesso. A renegociação do Acordo de Estabilização e Associação (SAA, na sigla em inglês) é considerado um item crucial para o andamento do processo. Os embates principais ficam em negociações com a Croácia, dentro dos moldes do SAA, em que as relações comerciais ficaram abaladas desde 2013, quando a União Europeia revogou as preferências comerciais com os Estado bósnio, ocasionando um grande choque na economia do país.

O setor agrícola, o mais afetado com a revogação do Tratado na época, ainda sente seus efeitos. Neste caso, Merkel se mostrou mais solícita, afirmando que, se necessário, a Alemanha ajudaria financeiramente os produtores agrícolas.

Membros da comunidade internacional temem que o acesso bósnio ao Bloco Europeu possa ser minado devido a estes impasses. Como afirma o embaixador norte-americano  em Sarajevo, Maureen Cormack, “os eventos dos próximos dias terão efeitos profundos no futuro bósnio em direção à Europa”, salientando que passos não sejam dados em relação às revisões dos Acordosque sustentarão a prosperidade bosniana”.  As divisões internas entre a Federação Bósnia e a República Srpska (RS) também são fatores cruciais para os avanços das tratativas em direção à integração europeia.

———————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

https://pitopia.de/pictures/standard/m/meto/50/meto_682650.jpg

[:]

Matheus Felten Fröhlich - Colaborador Voluntário Júnior

Mestrando em Ciências Sociais pela PUC-RS. Bacharel em Relações Internacionais (2014), pelo Centro Universitário Univates de Lajeado - RS, realizou estudos em Segurança Internacional na Högskolan i Halmstad em Halmstad, Suécia (2013). Áreas de interesse em pesquisa são em Política Internacional, Segurança Internacional, Península Balcânica e etnias nas Relações Internacionais.'

  • 1

Deixe uma resposta