LOADING

Type to search

Projeto turístico do Equador é destaque em publicação conjunta OEA/OMT

Share

O Projeto Comunitário Karanki Magdalena, do Equador, é um dos 14 estudos de caso apresentados na publicação intitulada “O Turismo e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Boas Práticas nas Américas” da Organização dos Estados Americanos (OEA) e  Organização Mundial do Turismo (OMT). 

A primeira publicação conjunta das duas organizações multilaterais foi lançada por ocasião do XXIV Congresso Interamericano de Ministros e Altas Autoridades de Turismo, realizado de 21 a 22 de março passado, em Georgetown, capital da Guiana. O evento teve como tema central “Conectando as Américas por meio do Turismo Sustentável”.

No prefácio do livro, o Secretário Geral da OMT, Zurab Pololikashvili, ressalta que as Américas receberam cerca de 207 milhões de turistas internacionais e que os governos perceberam o potencial do turismo para promover a economia e o desenvolvimento sustentável. Por sua vez, Kim Osborne, Secretária Executiva de Desenvolvimento Integral da OEA, destacou que viagens e turismo respondem por 8,5% do PIB e por 10% dos empregos nas Américas. 

O desenvolvimento deste setor com enfoque multisetorial é apresentado por meio do estudo de práticas exitosas em 14 países do continente americano, a saber: Chile, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Guatemala, Guiana, Honduras, Jamaica, México, Panamá, Peru e São Cristóvão e Névis. As iniciativas demonstram a contribuição do turismo para o desenvolvimento sustentável em consonância com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) privilegiando a inclusão e a sustentabilidade, sem descuidar da proteção ao meio ambiente e ao patrimônio cultural.

Capa do livro da OMT/OEA

O case equatoriano apresentado na página 30 do livro, trata-se de um projeto turístico comunitário, por meio do qual o visitante se hospeda nas casas dos nativos e pode participar das atividades de colheita, artesanatos, passeios a cavalo e de bicicleta no coração dos Andes. O projeto foi reconhecido como uma das melhores experiências de viagem no livro The World’s Best Travel Experiences da National Geographic.

A comunidade Karanki Magdalena, que fica a 110 km da capital Quito, foi beneficiada com reforma das casas e treinamentos de hospitalidade, culinária, higiene, saúde, agricultura orgânica, gestão de custos e inglês. O projeto, realizado por uma operadora de turismo, permitiu ainda a abertura de um posto médico, tratamento da água e da coleta de lixo. O número de turistas aumentou significativamente e os visitantes elogiam a experiência intercultural de coexistência e aprendizado. Tudo isso proporcionou melhoria da qualidade de vida e da renda, com impacto positivo na economia local e na sustentabilidade ambiental.

Não é a primeira vez que o Equador tem esse tipo de iniciativa na área de turismo, com benefício comunitário. Em 2002 se concluiu em Guayaquil, maior cidade do país, um conjunto de ações que transformou o bairro de Cerro Santa Ana, antes perigoso e marginalizado, em um local de atração turística. O projeto obteve reconhecimento da Organização Internacional do Trabalho (OIT) como solução inovadora de geração de receitas para a comunidade. Ao percorrer as ruas da localidade, o visitante pode desfrutar da experiência de observar a vida cotidiana dos moradores e perceber a geração de renda nos pequenos comércios instalados em lojinhas e janelas.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Comunidade Karanki Magdalena” (Fonte):

https://www.gogalapagos.com/images/karanki/karanki-magdalena1.jpg

Imagem 2 Capa do livro da OMT/OEA” (Fonte):

https://www.e-unwto.org/doi/pdf/10.18111/9789284419685

A.C. Ferreira - Colaborador Voluntário

Mestre e especialista em relações internacionais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), especialista em Política e Estratégia pelo programa da ESG (UNEB, ADESG/BA), bacharel em Administração pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Consultor e palestrante de Comércio Exterior.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.