LOADING

Type to search

Questões de Segurança Pública na Europa após o ataque terrorista no Quênia

Wladimír Tzinguílev - Bulgária 27 de setembro de 2013
Share

O grupo fundamentalista islâmico “Al-Shabab”* realizou no sábado passado um ataque ao centro comercial Westgate, em Nairóbi, uma ação que o governo do Quênia deu por concluída na terça-feira e deixou 72 pessoas mortas[1]. Desde outubro de 2011, quando o “Exército do Quênia” entrou na Somália como resposta a uma onda de sequestros, supostamente por obra da “Al-Shabab” no território queniano, os radicais islâmicos ameaçaram cometer represálias.

De então, foram registrados dezenas de ataques em “Zonas fronteiriças com a Somália”, na cidade portuária de Mombaça e em Nairóbi, que causaram mais de 200 vítimas até o momento. A “Al-Shabab”, que anunciou em fevereiro de 2012 sua união formal à rede terroristaAl-Qaeda”, luta supostamente para instaurar um estado islâmico de corte wahhabista** na Somália[2].

Ninguém esperava o ataque no shopping na capital queniana Nairóbi. A milícia radical islâmica “Al-Shabab” foi atraída pela grande concentração estrangeiros no local. Assim, as requisições do grupo foram ouvidas e transmitidas pelas agências de notícias internacionais. O ataque foi possível por que falhou a vigilância, a inteligência e a prevenção da atividade terrorista doGoverno queniano”. As últimas instâncias no caso Westgate são a “Segurança do Shopping” e as “Forças Armadas”. Quando se fala de tiroteio e reféns é tarde demais, por que falhou a prevenção e o “Gerenciamento do risco” no setor de “Segurança Nacional” e de “Segurança Pública”. Deve-se ressaltar que o shopping oferece muitas opções para os terroristas. Tem várias entradas e saídas, pisos, elevadores, estacionamentos, níveis, ou seja, da perspectiva do profissional de segurança e para as “Forças Armadas”,  é um pesadelo penetrarem o local sem danos colaterais e vítimas.

Nesta quarta-feira, dia 25, a polícia holandesa fechou duas grandes lojas e um restaurante em Haarlem[3], oeste do país, depois de ameaças postadas no Twitter de que iria ocorrer “um banho de sangue”. Policiais armados foram mobilizados no exterior de duas lojas e de um restaurante depois das ameaças. Os tuítes, que foram postados numa conta chamada “Circus Bloed”, advertiam que um banho de sangue iria acontecer.

A polícia indicou posteriormente que o tuíte e a conta desapareceram da rede. Outras lojas de Haarlem fecharam suas portas por precaução. Nos últimos anos cresceu o número dos centros comerciais na Europa e todos os prédios são de livre acesso. A segurança não é tão forte como nos shoppings brasileiros, por exemplo, onde há um trabalho intenso por causa dos ataques relâmpagos realizados da parte de grupos armados nas grandes cidades[4].

No caso do Brasil, a segurança nos shoppings dificulta a realização dos ataques terroristas. Alguns especialistas apontam que esse é um exemplo de procedimento de segurança pública que os centros comerciais na Europa podem seguir com a finalidade de prevenir ações terroristas. 

————————

* Al-Shabaab (em árabe: الشباب, A Juventude”), também conhecido como Ash-Shabaab, Hizbul Shabaab (“O Partido da Juventude”), e Movimento de Resistência Popular na Terra das Duas Migrações” (MRP) é um grupo fundamentalista islâmico que atua primordialmente na Somália. Em suas produções de mídia o grupo refere-se a si próprio como “Harakat al-Shabab al-Mujahideen (حركة الشباب المجاهدين), “Movimento do Jovem Guerreiro”.

** Wahhabismo ou Uaabismo (árabe: الوهابية) é um movimento religioso ultra-conservador muçulmano que teve a sua criação na Arábia central em meados do século XVIII e, originalmente, foi criado por Muhammad bin Abd al Wahhab. O ambiente político e cultural da “Arábia Saudita” contemporânea é influenciado por este movimento desde meados do século XVIII. Tem também forte influência no Kuwait e no Qatar.

————————–

Imagem (Fonte):

http://newsomali.com/2013/06/10/the-future-of-al-shabab-and-al-qaeda-in-somalia/

————————-

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.thedailybeast.com/articles/2013/09/25/somalia-president-al-shabab-could-attack-the-united-states.html

[2] Ver:

http://www.usatoday.com/story/news/world/2013/09/26/shabab-kenya-nairobi-qaeda/2876993/

[3] Ver:

http://www.washingtonpost.com/world/europe/3-stores-closed-in-the-netherlands-after-anonymous-threat-via-twitter/2013/09/25/c015496e-25c2-11e3-9372-92606241ae9c_story.html

[4] Ver:

http://www.neurope.eu/news/wire/nairobi-attack-puts-spotlight-disparity-mall-security-around-globe

Wladimír Tzinguílev - Bulgária

De nacionalidade Búlgara, é Mestre em Segurança Corporativa (2012) pela Universidade de Economia Nacional e Mundial (UNSS, Sófia). Atua na área de Segurança Pública, Segurança Corporativa e Diplomacia Corporativa com foco nos países do Leste Europeu, sendo referência em questões relacionadas a Península Balcânica, Turquia e Rússia. Atualmente é jornalista e editor de notícias internacionais da Televisão Nacional da Bulgária (BNT).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.