LOADING

Type to search

“RD CONGO”: milícia financiada por tráfico de ouro preocupa ONU

Share

Movimentos rebeldes separatistas no leste e no sul da “República Democrática do Congo” têm sido uma grande preocupação para a “Missão da Organização das Nações Unidas para a Estabilização da República Democrática do Congo” (MONUSCO). Ambas as regiões têm o controle disputado pelo Governo e por grupos rebeldes em razão das suas grandes reservas de minérios. Minérios que têm inclusive financiado esses grupos.

Ao sul, sobretudo na região de Lubumbashi, segunda maior cidade do país, as milícias “Mai Mai” e o Exército congolês têm entrado em confronto regularmente[1]. Mas a grande preocupação da MONUSCO tem sido a movimentação de rebeldes da milícia “Movimento 23 de Março” (M23) no leste do território – além do ataque perpetrado por eles a um helicóptero da ONU na última sexta-feira[2].

O Movimento, que conta com 2,5 mil milicianos[3], foi criado há um ano[4] e tem sido uma grande ameaça à segurança da região. Por essa razão, o “Conselho de Segurança das Nações Unidas” (CS) autorizou pela primeira vez o envio de uma brigada de intervenção para atuar ofensivamente* no leste do país[5].

Além disso, o “Conselho de Segurança” autorizou, ainda para este ano, o envio sem precedentes de veículos aéreos de vigilância não tripulados (drones) para monitorar a região leste e as fronteiras com Ruanda, Uganda e Burundi. Os drones, contudo, podem acabar só entrando em ação no próximo ano, em razão de questões burocráticas[6].

O CS tem atuado também impondo sanções a Ruanda, sob a prerrogativa de que esses Governos têm financiado ações do M23[7]. Tal medida pode, no entanto, não ter sucesso. Isto porque a comunidade internacional já suspeita que o M23 também tem se financiado através de ouro roubado e comercializado no mercado negro.

O ouro atravessa as fronteiras ao leste, e os rebeldes vendem-no nos territórios de Uganda e Burundi. Estima-se que esse comércio de ouro chega à monta de 500 milhões de dólares por ano[8].

Nos últimos dias, a MONUSCO tem se preocupado com novas manobras de tropas feitas pelo M23 no sul do país, o que leva a crer que novas ações do grupo poderão ocorrer. Por outro lado, o porta-voz do M23, Amani Kabasha, acusa o Governo de aumentar o seu contingente em regiões próximas às posições dos rebeldes[9], retrato do aumento das tensões na região.

As negociações de paz, por sua vez, têm falhado. Todavia, em meio a uma possível escalada de violência na região e dadas as poucas vitórias que as forças do Governo e da ONU têm conseguido, Presidentes de países vizinhos propuseram em setembro uma retomada das negociações.

O M23 diz estar disposto a negociar, mas que qualquer proposta de entregar suas armas e passar a integrar o exército nacional está fora de questão. Segundo eles, isto provou-se infrutífero no passado[10].

————————————

* O general brasileiro Carlos Alberto Santos Cruz comanda essa que é a primeira brigada militar ofensiva de uma missão de paz da ONU[11].

————————————

Imagem (Fonte):

http://www.gizmodo.com.au/2013/09/the-congo-mines-that-supply-conflict-minerals-for-the-worlds-gadgets/

————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-21912289

[2] Ver:

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/rebeldes-atiram-em-helicoptero-da-onu-na-rd-congo,ce1be9c71a9a1410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

[3] Ver:

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/africaandindianocean/democraticrepublicofcongo/9689774/DRC-rebels-capture-Goma-without-firing-a-shot.html

[4] Ver:

http://www.news24.com/Africa/News/UN-expresses-alarm-about-DRC-rebel-movements-20131009

[5] Ver:

http://www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=44523&Cr=democratic&Cr1=congo#.Ulq7LNKsiSo

[6] Ver:

http://www.news24.com/Africa/News/DRC-UN-delays-deployment-of-surveillance-drone-20130912

[7] Ver:

http://www.theguardian.com/global-development/2013/oct/04/us-military-aid-rwanda-m23-child-soldiers

[8] Ver:

http://www.news24.com/Africa/News/DRCs-M23-rebels-profiting-from-illicit-gold-20131010-4

[9] Ver:

http://www.news24.com/Africa/News/UN-expresses-alarm-about-DRC-rebel-movements-20131009

[10] Ver:

http://www.news24.com/Africa/News/DRC-UN-delays-deployment-of-surveillance-drone-20130912

[11] Ver:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/06/130602_general_chegada_lk.shtml

                

Jaime Almeida - Colaborador Voluntário

Bacharel em Relações Internacionais pelo Centro Universitário Jorge Amado (2009) onde coordenou o Observatório de Relações Internacionais e apresentou, como trabalho de conclusão de curso, a monografia "O colapso de Estados e a sociedade internacional: causas, consequências e a questão somali". Bacharel em Direito pela Universidade Católica do Salvador (2011). Bacharelando em Ciências Econômicas pela Universidade Federal da Bahia. Advogado. Trabalhou no Consulado do Uruguai. Possui experiência em Organizações Não-Governamentais. Foi Professor de Língua Inglesa. Tem vivência na França e na África do Sul. No CEIRI NEWSPAPER colabora sobretudo com temas relacionados ao continente africano.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!