LOADING

Type to search

Share

Os atentados terroristas que deixaram dezenas de mortos no Reino Unido em menos de três meses exigiu da Primeira-Ministra britânica, Theresa May, o anúncio a respeito da necessidade de ser realizada uma reestruturação na estratégia de combate ao terrorismo na Inglaterra.

A última ação reivindicada pelo Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS, na sigla em inglês) aconteceu no centro de Londres, na qual três homens atropelaram com uma van dezenas de pedestres ao lado da London Bridge, avançando, em seguida, até as imediações do Borough Market, onde esfaquearam vários inocentes, resultando na morte de sete pessoas e deixando outras 48 feridas.

Mapa do ataque terrorista na região central de Londres no dia 03 de junho de 2017

Ser uma vingança aos ataques promovidos pela Inglaterra, em conjunto com os países integrantes da Força de Coalizão liderada pelos EUA, que estão intensificando a repressão ao terrorismo no Iraque e na Síria, é a justificativa comumente usada pelas lideranças do ISIS, no entanto, é sabido que tais ações também possuem o objetivo de influenciar as tomadas de decisões políticas a nível governamental, aproveitando o período em que o Reino Unido está envolvido em um processo eleitoral.     

May defendeu o aumento no tempo de duração das detenções por crimes relacionados ao terrorismo, a mudança na postura ocidental de pregação dos valores e de tolerância e o crescimento nos esforços da comunidade internacional para controlar o extremismo na internet. É sabido que, no contexto atual, ataques com veículos e facas, bem como as formas de recrutamento, precipuamente originárias a partir da internet, evidenciaram uma nova configuração e podem ser consideradas a tendência futura dos próximos eventos, tendo em vista a facilidade e a menor complexidade e custos no suporte operativo e logístico.

O cyberspace é o espaço seguro no mundo real de que os terroristas necessitam para crescer. É um ambiente fértil para o desenvolvimento do fenômeno do terrorismo e os países precisam aperfeiçoar suas políticas de segurança para o uso da internet, tendo em vista que todas as atividades ali presentes impactam direta e efetivamente nas pessoas, nas comunidades e nas sociedades em geral.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Foto da Primeira Ministra Britânica Theresa May” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Theresa_May#/media/File:Theresa_May.png

Imagem 2Mapa do ataque terrorista na região central de Londres no dia 03 de junho de 2017” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/June_2017_London_attack#/media/File:London_Bridge_attack_map.png

Moggar Frederes de Mattos - Colaborador Voluntário

Major da Brigada Militar do RS com 19 anos de serviço ativo, sendo 07 anos como Assessor de Inteligência da Agência Central de Inteligência da Brigada Militar do RS. Bacharel em Ciências Militares – Área Defesa Social pela Academia de Polícia Militar da Brigada Militar do RS e Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do RS. Diplomado em Terrorismo e ContraInsurgência e em Combate ao Crime Organizado Transnacional e as Redes Ilícitas das Américas pelo Centro de Estudos Hemisféricos de Defesa William J. Perry da Universidade de Defesa Nacional dos EUA. Negociador Policial. Observador Policial/United Nations Police (UNPol) na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH) no ano de 2008. Atualmente exerce a função de Chefe da Secretaria Executiva do Chefe do Estado Maior da Brigada Militar do RS.

  • 1

Deixe uma resposta