LOADING

Type to search

Reino Unido utilizará Drones na Síria contra o ISIS

Share

O Ministério da Defesa britânico confirmou que o Reino Unido utilizará drones não tripulados sobre a Síria em sua batalha contra o Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS). O Governo afirmou que os Drones do tipo Reaper serão utilizados para coleta de informações, e que os aviões de espionagem Rivet Joint também serão autorizados para missões de vigilância[1]. O Gabinete do Primeiro Ministro afirmou que “não haverá ação militar na Síria sem que haja voto da Câmara dos Comuns britânica para tanto, a não ser que haja uma necessidade humanitária urgente[1]. Os Drones, que também serão usados no Iraque, estão baseados no Afeganistão.

Em uma declaração por escrito, o secretário de defesa Michael Fallon afirmou que os Drones Reapers e as aeronaves de vigilância, igualmente como no caso do Iraque, estariam autorizados a coletar informações na Síriacomo parte de nossos esforços para proteger nossa segurança nacional contra a ameaça terrorista que emana de lá[1][2].  Uma porta-voz do Gabinete disse que o Governo acredita que o uso dos drones é legal nas bases da autodefesa nacional e coletiva, insistindo que a ação não é uma intervenção militar[2]. Ela se recusou a dizer se o Reino Unido havia discutido a sua implantação com o Governo sírio de Bashar al-Assad[1].

O Secretário de Defesa declarou que os Drones Reapers não são autorizados a utilizarem armas na Síria, o que exigiria permissão posterior[1][2].  O primeiro-ministro britânico David Cameron afirmou que os membros do Parlamento teriam uma votação antes que qualquer ação militar fosse feita na Síria – a menos que houvesse uma emergência, ou uma ameaça de desastre humanitário – após a rejeição da Câmara dos Comuns no ano passado de se unirem à missão internacional de ataques aéreos ao país[1]. A coalizão anti-ISIS liderada pelos EUA vem realizando ataques aéreos ao redor da cidade síria de Kobane, que tem sido palco de violentos combates entre os militantes do ISIS e combatentes curdos[1].

Os Drones Reapers já foram ativados no Iraque, depois que o Parlamento deu o seu aval para a Grã-Bretanha participar de ataques aéreos contra o Estado Islâmico. De acordo com Michael Fallon, a Força Aérea Real (RAF) já voou 37 missões e realizou 10 ataques bem sucedidos ao Iraque desde que o Parlamento autorizou esta ação[3]. No entanto, esta será a primeira vez que os Drones Reapers se aventurarão em território sírio, sobre o qual David Cameron não procurou a aprovação de uma ação militar temendo que a proposta fosse bloqueada pelo Partido Trabalhista e por figuras dentro de seu próprio Partido[2]. Fallon declarou que os Reapers começariam a voar a partir de uma base secreta no Oriente Médiomuito em breve”. Eles serão pilotados por link via satélite a partir da RAF Waddington, em Lincolnshire, e serão armados com mísseis Hellfire[4].

A operação de vigilância poderia ser vista por alguns Deputados membros do Parlamento como um comprometimento a longo prazo, que poderia arrastar-se por mais tempo que o desejado[1], ou até um passo que inevitavelmente dirigiria o país à intervenção militar na Síria[2]. Outros questionam a validade de tal missão sob a Lei Internacional[3].  A decisão de voar sobre território sírio certamente gerará acusações de “missão rastejada” e oposição em alguns setores do Parlamento. Diversos Deputados membros do Partido Trabalhista e do Partido Liberal Democrata que votaram a favor da operação no Iraque já indicaram que se oporiam à mover a operação para a Síria[3].

De acordo com Kim Sengupta, o correspondente para Defesa do britânico The Independent, os Drones Reapers realizaram mais de 4.800 missões no Afeganistão desde 2008 e a Anistia Internacional sugeriu que seu uso pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido pode, em alguns casos, constituir crimes de guerra[3].

—————————————————————————

Imagem Drones britânicos do tipo Reaper serão utilizados ao lado dos aviões Rivet Joint na Síria” (Fonte The Guardian/Ministério da Defesa, EPA)

http://www.theguardian.com/uk-news/2014/oct/21/uk-to-fly-military-drones-over-syria

—————————————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.bbc.com/news/uk-politics-29702456

[2] Ver:

http://www.theguardian.com/uk-news/2014/oct/21/uk-to-fly-military-drones-over-syria

Ver também:

http://www.dailymail.co.uk/wires/pa/article-2801384/UK-drones-gather-IS-intelligence.html

[3] Ver:

http://www.independent.co.uk/news/world/middle-east/uk-drones-ready-to-attack-isis-in-syriaand-iraq-9807281.html

[4] Ver:

http://www.telegraph.co.uk/news/uknews/defence/11176406/RAF-Reaper-drones-to-be-used-over-Syria.html

Natalia Nahas Carneiro Maia Calfat - Colaboradora Voluntária

Doutoranda e mestre pelo programa de Ciência Política da USP e diretora de Relações Internacionais do Icarabe, Instituto da Cultura Árabe. Possui bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo e pós-graduação em Política e Relações Internacionais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). É integrante do Grupo de Trabalho sobre Oriente Médio e Mundo Muçulmano na Universidade de São Paulo (GT OMMM).

  • 1

Deixe uma resposta