LOADING

Type to search

Rússia aumenta diversificação de produtos para exportação

Share

Apesar de ter alcançado no ano de 2016 a 16ª posição no ranking mundial em exportações, atingindo a marca de US$ 282 bilhões, de acordo com o último relatório do OEC (Observatory of Economy Complexity – órgão ligado ao Massachussets Institute of Technology (MIT)), a Rússia não comemorou seu posto devido ao fato de ter absorvido consecutivas quedas em suas vendas totais para outros países, 44% desde 2011. O principal motivo dessa diminuição está localizado no setor de produtos minerais, como petróleo, gás e carvão, que vem sendo afetado pelas flutuações nos preços dessas commodities no mercado mundial, além das sanções impostas ao país pela comunidade internacional.

Exportações Rússia 2011-201, em bilhões de dólares

Mesmo tendo em vista que esses produtos representem 62% do total das exportações e que essa situação não irá se modificar nos próximos anos, de acordo com declarações de especialistas e principalmente do ex-ministro das Finanças da Rússia, Aleksêi Kúdrin, o governo tenta minimizar esse impacto com a diversificação dos produtos a serem exportados.

A gama de produtos abrangidos por essa diversificação mercadológica vai de automóveis a reatores nucleares, tendo em vista o desenvolvimento da indústria nacional e a estabilização da balança comercial com a diminuição das importações.

Rosoboronexport

Um mercado bastante promissor é o setor de tecnologia militar, que vem crescendo nos últimos anos com o desenvolvimento de várias empresas nacionais que estão ganhando espaço com seus produtos, como é o caso da Rosoboronexport, um dos líderes do mercado mundial de armas, sendo responsável por mais de 85% das exportações russas de material bélico.

Outro nicho de mercado que vai ser bastante explorado é o de gêneros alimentícios e matérias primas agrícolas. Neste caso, o trigo é o principal produto a ser comercializado no mercado internacional, tendo sua produção aumentada nos últimos anos em decorrência do desenvolvimento de técnicas de plantio e colheita. Tal desenvolvimento transformou a Rússia no ano de 2017 num dos principais produtores desse grão, com 27,1 milhões de toneladas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, com 28,1 milhões de toneladas, segundo relatório da Bloomberg.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Navio de carga” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=37541826

Imagem 2 Exportações Rússia 2011201, em bilhões de dólares” (Fonte):

https://atlas.media.mit.edu/en/visualize/line/hs92/show/rus/all/all/2011.2016/

Imagem 3 Rosoboronexport” (Fonte):

https://engineeringrussia.files.wordpress.com/2014/02/d0b8d0bdd0b6-5.jpeg

Edson José de Araujo - Colaborador Voluntário

Bacharel em Ciências Econômicas pelo Centro Universitário Fundação Santo André (CUFSA) e pós-graduado em Economia de Empresas pela FEA-USP. Especialista em finanças (FP&A) com mais de 20 anos de experiência em empresas multinacionais na área de Planejamento Financeiro e Controladoria com certificação 6Sigma Green Belt. Atuou durante 7 anos como educador no Projeto Formare da Fundação Iochpe ministrando aulas sobre Ética, Sociedade, Política e Democracia. Atualmente é pós-graduando em Política e Relações Internacionais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Tem grande interesse nas áreas de Geopolítica, Relações Internacionais e Economia Política Internacional.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!