LOADING

Type to search

Setor energético no centro da pauta do comércio Brasil – EUA

Share

O intercâmbio comercial entre Brasil e “Estados Unidos” viu o crescimento do setor energético na pauta de exportações de ambos os países nos últimos dez anos. Segundo estudo do “Conselho Empresarial Brasil-Estados Unidos” (CEBEU), o aumento do fluxo comercial foi de dez vezes entre 2001 e 2011, totalizando US$ 13,7 bilhões no último ano.

 

Do lado brasileiro, as exportações de bens de energia somaram US$6,4 bilhões, correspondendo a cerca de 25% do total arrecadado nas vendas, sendo que o petróleo responde por 90%, com US$ 5,8 bilhões, e o etanol fica em segundo lugar, com US$ 567 milhões. Há dez anos, a soma dos produtos energéticos significava apenas 7,3% da pauta.

Por sua vez, os “Estados Unidos” venderam ao Brasil US$ 33 bilhões em 2011, com 22% representando bens energéticos, o que há dez anos traduzia-se em 3%. Os produtos mais exportados ao Brasil no ano passado foram o petróleo e o carvão, com participação na pauta de energia de 62% e 26%, respectivamente.

O cenário prospectivo para o setor é positivo, tendo em vista a abertura do Diálogo Estratégico sobre Energia em março de 2011 com a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o fim da tarifa sobre o etanol brasileiro no final de 2011 e a expansão do interesse norte-americano em gás de xisto, cujas reservas são abundantes em território brasileiro.

——————————–

Fonte:

* Ver:

http://www.valor.com.br/brasil/2785496/petroleo-abre-oportunidade-no-comercio-com-os-eua

Tags:
Isabella Soares Curce - Colaboradora Voluntária

Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) – campus Franca. Com atuação focada na área de Marketing Internacional, foi membro do Grupo de Estudos de Marketing Internacional (MKI), atuando também com a questão da inserção internacional de produtos agropecuários, além do mercado de luxo. No CEIRI NEWSPAPER escreve sobre temas relacionados ao Comércio e Economia Internacional.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.