LOADING

Type to search

Taiwan: a derrota eleitoral do Kuomintang (KTM)

Share

Após as eleições locais do último final de semana na República da China (ROC) / Taiwan, quando o partido Kuomintang (KTM) sofreu uma derrota em massa, uma série de membros pediu demissão de seus cargos. Com isso, o Partido do atual presidente Ma Ying-jeou sofre uma das maiores crises de sua história.

Ma permanece como presidente de Taiwan, mas pediu afastamento do cargo de Presidente do partido. Além dele, o primeiro-ministro Jiang Yi-hua e praticamente todos os membros de sua comissão também pediram demissão. Todos, no entanto, manterão suas atividades até que sejam colocadas nos cargos pessoas capacitadas para exercê-los.

A derrota do KMT foi vista como um voto de censura, algo que já era previsto, pois, conforme apontam vários analistas, não receberam a devida atenção por parte dos correligionários do Kuomintang alguns fatos que deveriam ter sido considerados importantes na instauração de uma crise interna no partido e no país. Dentre eles pode-se destacar: que, nas últimas eleições presidenciais, Ma obteve mais votos na região norte de Formosa, região mais moderna e com maior abertura para as nações estrangeiras; o visibilidade de seu lado mais conservador; as pequenas falhas administrativas e a aproximação com Beijing.

Na China Continental, Fan Liqing, porta-voz do Gabinete de Assuntos sobre Taiwan do Conselho de Estado da China, apresentou uma postura neutra e espera manter ativo os avanços ocorridos nas relações entre os dois lados do Estreito de Taiwan. Embora aparente estar tranquilo, o Governo chinês deverá reestruturar suas estratégias para a pequena ilha taiwanesa, depois desta derrota do KMT.

Nos próximos anos, o presidente Ma Ying-jeou deverá renovar seu planejamento interno, buscando restaurar uma popularidade positiva e tratar com mais firmeza e transparência os assuntos externos ligados a disputas territoriais, principalmente os associados à China e ao Japão. Embora ainda leve 2 anos para as próximas Eleições Presidenciais, o Governo atual está abalado e tem grande chance de perder sua hegemonia nas urnas. 

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 wikipedia

—————————————————————————

Fontes Consultadas:

VerWant China Times”:

http://www.wantchinatimes.com/UploadFiles/Century%20of%20Struggle,%20a%20Democratic%20Taiwan.pdf

VerCRI”:

http://portuguese.cri.cn/1721/2014/12/02/1s192661.htm

VerDN Globo”:

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4270520

Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.