LOADING

Type to search

Kosovo: Tensões e baixa participação marcam eleições

Share

As eleições municipais realizadas em Kosovo no domingo, 3 de novembro, foram palco de tensão em diversos dos locais de votação. No sábado, um candidato da cidade de Sbrica foi morto por um policial à paisana. Três dias antes, na cidade de “Kosovna Mitrovica”, um candidato à Prefeitura da cidade foi agredido por indivíduos mascarados[1]. Já durante o pleito, homens invadiram uma escola que servia como espaço de votação, lançaram bombas de efeito moral contra os eleitores e funcionários do governo e quebraram diversas cabines de votação. A polícia local foi acionada e conseguiu dispersar os agitadores[2].

Os problemas são mais um golpe na confiança de uma região abalada pela animosidade interetnica, neste caso, entre os kosovares e a minoria sérvia que se nega a aceitar Kosovo como Estado independente. As autoridades de Belgrado, apesar de não reconhecerem a independência da ex-província, pediram aos seus nacionais que habitam o norte do Kosovo que participassem das eleições locais de forma que isso aumentasse a confiança das autoridades européias de que a Sérvia é um país parceiro na região.

Tal postura causou indignação entre setores mais radicais de sérvios, que acreditam que Belgrado considera abrir mão da região para ser aceita como membro da “União Europeia[3].

Farid Zarif, oficial da “Missão Interina das Nações Unidas no Kosovo”, afirmou que “Esses atos de vandalismo não tem lugar em sociedades civilizadas e democráticas e os perpetradores devem ser trazidos à justiça com rapidez[4]. Segundo ele, os atos são “criminosos e deploráveis[4] e apenas visam interromper o processo democrático ao impedir que os cidadãos exerçam seu direito ao voto[4].

Para políticos e cidadãos do país,  as eleições são um teste para normalização de Kosovo. A presidente do país,  Atifete Jahjaga, acompanhada pelo marido em um dos locais de votação,  declarou: “Hoje eu cumpri minha obrigação cívica e votei. Eu peço que todos os cidadãos do Kosovo que vão às urnas e escolham seus representantes. Estas eleições testam nossa maturidade política,  nossa democracia[5].

——————–

Imagem (Fonte):

http://www.balkaninside.com/wp-content/uploads/2013/08/Kosovo-local-elections-2013.jpg

——————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.presstv.ir/detail/2013/11/03/332696/election-candidate-shot-dead-in-kosovo/

[2] Ver:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2013/11/1366327-primeiras-eleicoes-municipais-no-kosovo-sao-interrompidas-apos-ataques-de-extremistas.shtml

[3] Ver:

http://www.bdlive.co.za/world/europe/2013/11/03/kosovo-vote-key-to-rapprochement-marred-by-intimidation

[4] Ver:

http://www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=46409&Cr=kosovo&Cr1=#.UncHeOZpRPE

[5] Ver:

http://www.worldbulletin.net/?aType=haber&ArticleID=122096

Tags:
Leonel Victor Soares Caraciki - Colaborador Voluntário

Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social - UFRJ. Realiza Especialização em Relações Internacionais pela PUC-RJ.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!