LOADING

Type to search

Share

O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, a cada dia que passa torna-se um ponto negativo nas relações nipo-americanas. Conforme vem sendo divulgado, nos últimos 90 dias, as suas declarações deixaram alguns japoneses até envergonhados com as sugestões que ele apresentou. 

Especialistas do Japão de diferentes setores econômicos e políticos se dizem constrangidos com as suas declarações, acrescentando que, também, com as de outros estadunidenses, mas destacam Donald Trump, por ser ele um pré-candidato à Presidência norte-americana com chances de vitória no pleito final. Como manifestou Nobumasa Akiyama, membro da Agência de Energia Atômica japonesa, em um encontro do setor em Washington: “É claro, nós estamos muito constrangidos por ouvir que o potencial presidente dos Estados Unidos sutilmente nos encorajou a pensar sobre a opção nuclear”.

O pré-candidato vem se queixando dos altos gastos de Washington para manter as bases norte-americanas fora do país, principalmente na Ásia, destacando-se, em especial, as bases localizadas no Japão e na Coreia do Sul, tendo a Coreia do Norte como principal objeto justificativo para mantê-las em atividade. Suas recentes declarações podem até afetar na condução das reformas previstas nas instalações militares em Okinawa, ao sul do território nipônico. Ressalte-se que, no início do mês de março, o Governo japonês ordenou a suspensão das obras da nova base dos EUA nessa região.

As relações nipo-americanas em torno de assuntos ligados às instalações militares ao sul do país tornaram-se caso judicial há algum tempo, tendo a briga girado em torno da mudança da atual instalação de Futenma, sem a necessidade de construir uma nova base, logo, retirando duas bases da região. 

Diante do quadro, dos problemas e das declarações dos estadunidenses, os constantes boletins no noticiário local japonês, veiculados pela TV NHK, mostram a preocupação dos cidadãos do país com o cenário de vitória de Donald Trump, refletindo sobre o futuro Governo dos EUA e sobre os pensamentos contra a presença dos imigrantes em seu território, algo que pode afetar as relações de Washington com o mundo, e também com o Japão, que tem a presença de emigrantes no território norte-americano e exibe uma forte relação com os Estados Unidos ao longo das últimas décadas.

———————————————————————————————–                    

Imagem (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Donald_Trump#/media/File:Donald_Trump_by_Gage_Skidmore_3.jpg

———————————————————————————————–                    

Fontes consultadas, para maiores esclarecimentos:

[1] VerSputnik”:

http://br.sputniknews.com/mundo/20160328/3946437/Japoneses-envergonhados-sugestao-Trump-construir-armas-nucleares.html

[2] VerJornal O Dia”:

http://odia.ig.com.br/noticia/mundoeciencia/2016-03-04/japao-ordena-suspensao-de-obras-de-nova-base-dos-eua-em-okinawa.html

[3] Ver El País”:

http://brasil.elpais.com/brasil/2016/04/06/internacional/1459964826_693130.html

Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!