LOADING

Type to search

Tsunami e terremoto de março de 2011 contabilizam mais de 200 bilhões de dólares de prejuízo

Share

No dia 24 de junho de 2011, sexta-feira, o governo japonês informou o custo aproximado da reconstrução das áreas afetadas pelo terremoto seguido de tsunami, de março de 2011. O cálculo é superior a 16 trilhões de ienes, cerca de 200 bilhões de dólares.

 

Segundo a “Agência Reuters”, os prejuízos causados às fábricas e residências são estimados em 10,4 trilhões de ienes (USD 129,1 bilhões). Os prejuízos dos serviços de infraestrutura básica, como gás, eletricidade e água, somam aproximadamente 1,3 trilhão de ienes (USD 16,1 bilhões). Os danos aos rios, portos e estradas somam em torno de 2,2 trilhões de ienes (USD 27,3 bilhões). Já as indústrias tiveram danos calculados em aproximadamente 1,9 trilhão de ienes (USD 23,5 bilhões). Os outros gastos adicionais do governo somaram 1,1 trilhão de ienes (USD 13,6 bilhões).  A agência informa que os danos causados pela crise nuclear de Fukushima não estão contabilizados.

Segundo a “Agência Kyodo”, o governo vem gastando mais recursos com membros das “Forças de Autodefesa” que aceitam trabalhar próximo às áreas contaminadas em torno de Fukushima. Segundo a fonte referida, o governo oferece até 42,000 ienes (USD 521.00) por dia, quando normalmente seria oferecido 3,240 ienes (USD 40.00). As “Forças de Autodefesa” exercem um papel semelhante ao das “Forças Armadas” de outros Estados, uma vez que o país é proibido constitucionalmente de possuí-las.

Em março, o governo já havia calculado uma estimativa dos prejuízos que variava de 16 a 25 trilhões de ienes. As novas cifras foram calculadas por ministros e governantes das cidades afetadas.

Acredita-se que os novos resultados são mais precisos que os do mês anterior. A estimativa total é quase duas vezes superior à estimativa realizada após o terremoto que devastou a cidade de Kobe em 1995.

————————————-

Imagem: Por: REUTERS/Carlos Barria

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!