LOADING

Type to search

Veneza cogita independência depois do Referendo na Criméia

Share

A população da Veneza e de sua região votaram nesta semana sobre uma eventual independência do resto do país para formar sua própria nação. Esta votação on-line, organizada por partidos locais defensores da independência, não é legalmente vinculante e não tem peso jurídico, mas objetiva obter apoio para um “Projeto de Lei” que convocaria um plebiscito sobre se a “Região do Veneto deve se separar da Itália. As votações estão marcadas para o mês de março[1]. Segundo a lógica dos organizadores da Consulta Popular”, como a região integrou a Itália por Referendo, é igualmente por Referendo que ela pode se separar do país.

A região paga 71 bilhões de euros em impostos a Roma, 21 bilhões de euros a mais do que recebe em investimentos e serviços. As últimas pesquisas mostram que, das 3,8 milhões de pessoas habilitadas a votar na região, aproximadamente 60% são favoráveis à independência. Apesar dos protestos de que qualquer tentativa de secessão da Itália seria inconstitucional, o governador da região do Veneto, Luca Zaia[2], declarou aos meios de comunicação italianos que a secessão é uma opção em conformidade com a legislação internacional.

Tal como acontece na Espanha, a declaração de independência de qualquer região seria inconstitucional. Mas há precedentes, como a independência de Kosovo, ou os Referendos de Quebeque, e o Governador garante que uma eventual secessão respeitaria o “Direito Internacional”. Luca Zaia quer esperar pela Consulta marcada para a Escócia, em setembro, e acompanhar ainda o que ocorrerá com a iniciativa da Catalunha, que quer votar a independência da Espanha em 9 de novembro, sendo esta uma consulta que “Madrid considera ilegal” e tenciona impedir. “Se Barcelona obtiver a independência, a região do Veneto poderá adotar o mesmo método[3], defende Zaia.

Alguns meios de comunicação russos compararam a votação no “Norte de Itália” com o que aconteceu na Criméia, a região de maioria russófona da Ucrânia que votou para integrar a Rússia.

————————

Imagem (Fonte):

http://www.ansa.it/web/notizie/collection/regioni_veneto/02/12/Veneti-pro-referendum-no-Italia_10063601.html?idPhoto=1

————————

[1] Ver:
http://www.ansa.it/web/notizie/collection/rubriche_english/03/18/Veneto-voting-independence-on-line-referendum_10250528.html

[2] Ver:
http://corrieredelveneto.corriere.it/veneto/notizie/politica/2014/19-marzo-2014/saldatura-lega-indipendentisti-ma-pd-le-elezioni-unico-test-2224232965890.shtml

[3] Ver:
http://corrieredelveneto.corriere.it/veneto/notizie/politica/2014/19-marzo-2014/saldatura-lega-indipendentisti-ma-pd-le-elezioni-unico-test-2224232965890.shtml

Wladimír Tzinguílev - Bulgária

De nacionalidade Búlgara, é Mestre em Segurança Corporativa (2012) pela Universidade de Economia Nacional e Mundial (UNSS, Sófia). Atua na área de Segurança Pública, Segurança Corporativa e Diplomacia Corporativa com foco nos países do Leste Europeu, sendo referência em questões relacionadas a Península Balcânica, Turquia e Rússia. Atualmente é jornalista e editor de notícias internacionais da Televisão Nacional da Bulgária (BNT).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!