LOADING

Type to search

[:pt]Venezuela pede a Donald Trump que anule Decreto de Barack Obama[:]

Share

[:pt]

Logo após a saída de Barack Obama da Presidência dos EUA, o Governo venezuelano fez um apelo ao novo mandatário estadunidense, Donald Trump, referindo-se ao Decreto que considera a Venezuela uma ameaça à segurança norte-americana. Na ordem de Obama, que era tido pelo Governo Maduro um inimigo do seu povo, está explícito que a Venezuela [é] uma “ameaça incomum e extraordinária” à segurança dos Estados Unidos.

A ministra das Relações Exteriores venezuelana, Delcy Rodríguez, declarou: “a Venezuela pede permanentemente que esta ordem executiva seja anulada e esperamos que o presidente Trump não siga pelo caminho da obsessão e irracionalidade”. Com a ascensão de Trump, no último dia 20, Nicolás Maduro apressou-se em afirmar no seu programa “Los domingos com Maduro” que espera que, nos próximos anos, possa constituir relações de “comunicação e respeito” com o novo Governo americano.

A tensão entre os dois países existe há tempo, especialmente com o avanço do chavismo no poder. Ilustrativamente, desde 2010, Washington e Caracas, respectivamente as capitais dos Estados Unidos e da Venezuela, estão sem embaixadores. Com o Decreto do ex-presidente Obama, aumentou a animosidade entre ambos os Estados.

Maduro declarou, ainda, que seu país quer ter “as melhores relações políticas, energéticas e econômicas” com os americanos, mas sempre com base no respeito, na comunicação e na “não ingerência em assuntos internos”. Afirmou também que espera o “melhor” para os Estados Unidos e que o país possa construir relações de respeito e cooperação com toda a América.

Entretanto, a posição dos venezuelanos, assim como dos demais países no sistema internacional, é de cautela com relação a Donald Trump, sendo necessário aguardar para poder compreender o perfil e o comportamento de Trump, tanto em sua política doméstica como nas relações exteriores.

A ministra Delcy Rodríguez questionou se a postura do novo presidente Trump será similar a do candidato presidencial Donald Trump, significando isso que o governante da Venezuela se questiona se ele realmente irá cumprir os compromissos de campanha, uma dúvida que é compartilhada com os demais mandatários pelo mundo. A esperança é de que construa uma Política Externa diferente da de Obama, pois, conforme também declarou a venezuelana, Obama “seguiu pelo caminho da obsessão da Venezuela, e esperamos que Donald Trump não tome esse caminho novamente”.

———————————————————————————————–                    

Imagem 1 Nicolas Maduro” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Nicolas_Maduro_-_ABr_26072010FRP8196.jpg

Imagem 2 Barack Obama” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Barack_Obama#/media/File:President_Barack_Obama.jpg

Imagem 3 Delcy Rodriguez” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Delcy_Rodr%C3%ADguez

[:]

Jamile Calheiros - Colaboradora Voluntária

Bacharel em Relações Internacionais e Direito, com especializações em Direito Público Municipal e em Política e Estratégia. Aluna especial no Mestrado Acadêmico em Administração pela UFBa. Possui experiência na área jurídica adquirida em estágios em escritórios de advocacia, Petrobrás, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. Tem experiência internacional, em Dublin – Irlanda. Diretora Institucional da BBOSS. Voluntária [email protected] - Project Management Institute – Capítulo Bahia, Diretoria de Alianças e parcerias desde Agosto de 2015.

  • 1

Deixe uma resposta