LOADING

Type to search

Zona Econômica Marítima de Cabo Verde

Share

Criada em abril de 2018 pelo Conselho de Ministros, a Zona Especial da Economia Marítima de Cabo Verde (ZEEM) foi estabelecida na Ilha de São Vicente. A ZEEM é uma iniciativa conjunta estratégica com a República da China, voltada para as negociações envolvendo o setor marítimo e impulsionando o arquipélago no cenário econômico.

Imagem ilustrativa: transbordo de containers

Em divulgação durante o mês de agosto do ano corrente (2018), o Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, anunciou que a sede da ZEEM será em São Vicente. A Ilha abrigaria um porto de águas profundas e o setor logístico de reparação e construção naval, bem como toda a estrutura necessária para o desenvolvimento da indústria marítima de Cabo Verde.

Conceitualmente, a Zona Econômica representa um conjunto de ações infraestruturais de transbordo internacional, turismo, reparação de navios e atividade pesqueira. Correia e Silva considerou que a definição de São Vicente como base da ZEEM não significa que não haja a intenção de criar outros portos de águas profundas. A título de exemplo, o Primeiro-Ministro comentou sobre a Ilha de São Nicolau e a potencialidade de desenvolvê-la como um bunkering*.

Ainda sobre as intenções de expansão, as ilhas de Santo Antão também serão englobadas no sistema da ZEEM, porém de forma complementar às atividades desenvolvidas na base logística do porto de São Vicente.

Com o anúncio da estruturação da base da Zona Econômica, a Comunidade Surfista de Cabo Verde manifestou-se sobre o impacto da mesma para a prática do esporte. O representante da Comunidade, Bob Lima, apontou que a construção dos portos impactaria nas atividades desportivas náuticas como o surf, kitesurf, canoagem, entre outros.

Cabe destacar que Cabo Verde atrai turistas em busca de atividades relacionadas à apreciação da natureza. Neste contexto, a pauta sobre a aliança entre o setor do Turismo e desenvolvimento do arquipélago é amplamente abordada pelo Governo. Uma vez que o país recebe aproximadamente cerca de 700 mil turistas por ano, pode-se compreender que o projeto nacional de desenvolvimento necessitará envolver tanto o setor turístico, como a área econômica portuária.

———————————————————————————————–

Nota:

* Bunkering: fornecimento de combustível para uso por navios e logística de carregamento de combustível e a distribuição.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Mapa da Ilha de São Vicente” (Fonte):

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQsGOMBzZ5wvr1x4GaxcPvqIXj5BrhqGhvd1l3Vlitn64vsTTPr9g

Imagem 2Imagem ilustrativa: transbordo de containers” (Fonte):

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSokRXEmZHHFL0tZWyqNu9lTMNmXE-wwEX8NnNaE72Sanawajm9kA

Imagem 3 Surf” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/8c/Teahupoo1.jpg/1200px-Teahupoo1.jpg

Lauriane Aguirre - Colaboradora Voluntária

Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Dentre as áreas de interesse encontram-se Cooperação Técnica Internacional e Segurança Internacional. Como colaboradora do CEIRI Newspaper escreve sobre o continente africano, mas especificamente os países de língua portuguesa.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!